“A obrigatoriedade da factura electrónica reduz o risco de fraude e evasão fiscal, minimiza os efeitos da economia informal para cerca de metade e aumenta a receita fiscal do Estado em 6% num prazo de cinco anos”

Começa a haver várias pressões para que o governo obrigue as empresas a enveredar por processo de facturação electrónica. Segundo alguns críticos e analistas este processo significaria uma menor fuga ao fisco.  Consequentemente implica uma melhor eficiência fiscal.

Segundo o artigo, com a implementação da facturação electrónica, a receita fiscal podia aumentar 6 por cento no prazo de cinco anos se o Estado.

“Segundo os estudos GAN, a factura electrónica permitirá aumentar significativamente a produtividade das empresas e dos organismos públicos. A redução drástica do tempo associado a tarefas de baixo valor acrescentado e da redução dos custos e comunicação de dados e o facto de contribuir para a adopção progressiva de novos processos nas transacções económicas, em substituição dos processos tradicionais, são alguns exemplos.”

Fonte |Semana Informática